Cientista de Dados

Vale a pena virar cientista de dados?

Compartilhe esse artigo
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Data Science já foi considerada a profissão do futuro, mas a realidade é que o mercado precisa de cientistas de dados agora mesmo. As empresas dependem cada vez mais de profissionais que saibam coletar dados brutos, interpretar e trazer respostas. Isso faz com que o cientista de dados seja o profissional mais valorizado no século XXI, segundo a revista Harvard Business Review.

Em 2020, o Mercado Livre tornou-se a maior empresa da América Latina, ultrapassando a Vale. Imagine o valor do trabalho dos profissionais que aprimoram a inteligência do site para que ele faça as ofertas certas ao consumidor, aumentando as vendas? Esse é um exemplo típico de missão que pode ser dada a um cientista de dados.

O mercado para esse tipo de profissional está com demanda nas alturas, garantindo ótimos salários. O Linkedin publicou em seu Guia de Profissões Emergentes de 2020 que a profissão de Cientista de Dados está entre as mais promissoras. Muito mais que um modismo, é uma necessidade crescente das organizações.

Como é uma carreira muito analítica, com base matemática e estatística, quem é de exatas costuma ter mais facilidade. Mas isso não impede que profissionais de outras áreas migrem, em especial se tiverem facilidade com o pensamento lógico. 

É cada vez mais comum profissionais de marketing, finanças, logística, seguros, jornalismo e recursos humanos estudarem ciência de dados para aplicar os conhecimentos em suas áreas de atuação. Assim, tornam-se profissionais especialistas em dados específicos de suas áreas, com um enorme diferencial em suas carreiras.

O que faz um cientista de dados?

A ciência de dados é aplicada nos mais diferentes mercados e empresas, como bancos, agências de publicidade, fábricas, setor de óleo e gás, consultorias e startups. Mas qual é exatamente o trabalho do cientista de dados? 

Em geral, ele começa coletando grandes quantidades de dados brutos não-estruturados e em seguida os transforma para um formato mais uniforme. Os dados são preparados, limpos e qualificados. 

Depois, é hora de realizar a análise exploratória desses dados, usando técnicas de estatística e computação para encontrar nuances nas informações, padrões e características importantes.

Nesse ponto, o cientista de dados comumente constrói, treina, testa e avalia modelos de machine learning e inteligência artificial. Há diferentes modelos dependendo da característica do trabalho. Um bom profissional é capaz de aplicar variadas técnicas, envolvendo redes neurais, deep learning, árvores de decisão, SVM e muitas outras. Como na maioria das situações é preciso apresentar os resultados para a organização, o profissional usa dashboards e relatórios na etapa final de seu trabalho.

O cotidiano de um cientista de dados é plural, rico, transdisciplinar e cheio de alternativas.  Ele é central na formulação das perguntas certas através compreensão dos problemas de negócios das para empresas modernas.

O cientista de dados deve compreender estatística, incluindo testes e distribuições, e conhecer pelo menos uma linguagem de programação polivalente, sendo Python a mais utilizada. Ele deve gostar de trabalhar com ferramentas em constante evolução e manter uma rotina de estudos. 

O que vou aprender no Bootcamp Data Science, Analytics & Machine Learning?

Por que investir na carreira de data science?

  1. Porque é uma carreira que está em forte expansão em todo o mundo, com muitas oportunidades de emprego.
  2. Permite grande mobilidade internacional, não sendo exigida a revalidação de certificados ou diplomas no exterior.
  3. Permite que os profissionais trabalhem remotamente, facilitando a prestação de serviços para o exterior, inclusive com remuneração em dólar ou euro.
  4. Paga altos salários, como destaca o Guia Salarial da Robert Half 2020, com a carreira de Cientista de Dados remunerando entre R$ 13.000 e R$ 26.000.
  5. Traz oportunidades para profissionais de diversas áreas especializarem-se, trazendo soluções transdisciplinares, como um jornalista que usa a ciências de dados para descobrir matérias inovadoras ou um cientista político que usa para orientar a campanha de um partido.


Se você gosta de se manter atualizado e tem habilidade com tecnologia, inglês suficiente para leitura, bom raciocínio lógico, perfil analítico e pensamento computacional, essa carreira é pra você.

Em seis meses, uma carreira promissora.

A carreira de cientista de dados é desafiadora e exige raciocínio lógico afiado, capacidade de criar soluções e, claro, paixão por tecnologia e inovação. Exige também uma boa formação. Como entrar nesse mercado, então? 

Pode-se estudar em uma graduação ou uma pós-graduação, que exigem tempo e investimento significativos. Ou participar do processo seletivo para o Bootcamp, que no modelo ISA é uma aposta da instituição em você e, ainda, com possibilidade sair pós-graduado!

Que seja uma carreira de sucesso!